Entrevista com Erich Beting:

Entrevistei desta vez, o comentarista Erich Beting do Band Sports, e da rádio Bandeirantes de SP. Especializado em negócios e publicidade no esporte, Erich possui o blog Negócios do Esporte, e chefia o portal Maquina do Esporte (site pioneiro no país no gênero de publicidade e marketing esportivo). Erich é também primo do comentárista Mauro Beting. Confira abaixo, nosso papo na integra:

1 - Erich, basicamente quais os fatores para as receitas de Brasil e Europa serem tão distantes, porque, tenho até um pensamento interessante. China, Índia, EUA, Japão e Brasil, são as 5 maiores populações do mundo. Em sentido futebolístico, os 4 primeiros citados tem tradição zero perto de Brasil e Europa. Ou seja, teoricamente, os nossos clubes são os que mais têm torcida dentro de um país, tendo em vista, que nossa população é superior a todos os países europeus. Não seriam interessantes investimentos maiores aqui, tentando usufruir do tamanho das torcidas? Resposta: Sem dúvida que seriam, mas aí é que está o enrosco. A importância não é saber o tamanho da torcida, mas sim o poder de consumo dos torcedores. Esse é o diferencial hoje entre Brasil e Europa. Lá, os clubes trabalham estratégias para conhecer o hábito de consumo de sua torcida. Por aqui, geralmente não se sabe nem ao certo o básico das estratégias de marketing, que é a estratificação social da torcida. O que diremos de saber quem é o torcedor? Por isso o patrocínio na Europa tem muito mais sentido do ponto de vista de negócios do que aqui. E isso, naturalmente, faz o valor do aporte ser maior.

2 - Quais clubes brasileiros, atualmente, que mais se assemelham aos europeus no sentido de exploração de marca? Resposta: Hoje pode-se dizer que Internacional e Grêmio são os que mais desenvolveram o conceito americano de exploração mercadológica do esporte e, com isso, estão mais próximos do modelo europeu de gestão do futebol. Os dois são os clubes mais preocupados em se aproximar do torcedor, em conhecê-lo e, assim, em gerar receita. Isso leva, naturalmente, à exploração melhor da marca do clube, que foi o que mudou o futebol na Europa.

3 - Esse conceito empreendedor no futebol começou basicamente na década de 90 após a Copa da Itália (Copa do Mundo de 1990)? Resposta: Não. Começou quando a mídia entrou maciçamente no negócio do futebol, que foi a partir de metade dos anos 90. Junto com isso tem a revolução na gestão do futebol inglês, que levou o modelo americano de gerenciamento do esporte para os clubes, até então endividados e dependentes do governo para sobreviver. A partir de meados dos anos 90 os clubes foram buscar as fontes alternativas de receita no torcedor e, com isso, mudaram a cara do futebol no mundo. Somado a isso teve o crescimento do interesse da mídia no esporte, elevando os valores de contratos de direitos de transmissão, gerando ainda mais dinheiro.

4 - O monopólio global (Rede Globo de tv) é prejudicial aos clubes brasileiros? Se sim, em qual sentido? Resposta: Sim e não. Sim, porque não dá muita massa de manobra para os clubes ampliarem a divulgação do seu produto a outras emissoras de TV. Mas também é a Globo, com larga vantagem sobre as demais concorrentes, quem melhor entrega o produto futebol no país. Ninguém transmite com tanta qualidade quanto ela, nem sabe promover tanto um jogo quanto ela.

5 - O que você achou dessa jogada do Corinthians com Ronaldo em 2009, e agora Ronaldo e Roberto Carlos em 2010? É uma iniciativa a ser seguida por outros clubes? Resposta: Arriscada. Não sei se, como gestor, tomaria uma decisão dessas. O clube primeiro buscou o atleta para então buscar a receita. Se o plano falhasse, o modelo do negócio fracassaria, com jogadores na Justiça cobrando dinheiro devido. Por isso não acho que é uma iniciativa que deva ser seguida pelos outros clubes. O mais prudente é você investir na relação com o torcedor para então formar e manter o ídolo no time. Como gestor, tenho certeza de que tomaria a decisão mais prudente.

6 - A gestão do São Paulo no sentido de investimentos em estrutura, lucros com estádio, marketing, pra você, é a gestão a ser seguida no Brasil? Resposta: Acho que parte da gestão do São Paulo é para ser seguida. A preocupação em formar atletas para o time principal e para o mercado exterior é uma qualidade do clube. A gestão do estádio do Morumbi também é competente. Mas acho que, por incrível que pareça, o clube trabalha pouco o marketing. Não se esforça em conhecer o torcedor, não procura criar ações diferenciadas a ele e, por mais estranho que possa parecer, não soube trabalhar uma década fantástica que o clube teve. Quem foi o grande campeão da primeira década do novo milênio? O São Paulo! Mas em algum lugar você viu o clube se gabar disso?

7 - O Internacional de Porto Alegre, hoje é um dos 10 clubes do mundo que mais possuem sócio-torcedores, e lá, o dinheiro arrecadado com sócios, serve para bancar até parte de salários. Sócios, hoje, são uma nova fonte de renda para os clubes?  Mas como conseguir mantê-los sempre em dia para se ter o lucro? Resposta: Não diria o sócio, mas sim o torcedor. A chave para a geração de receita de um clube é o torcedor. O Inter achou o caminho pelo modelo de sócio-torcedor, mas mesmo ele é um pouco falho, porque já teve problemas em oferecer alguns benefícios que não poderiam ser cumpridos, como a entrada gratuita para os jogos. Por isso que a chave está no torcedor. O segredo é você levar esse cara a consumir o maior número de coisas possível do clube. Daí não tem com o que se preocupar em relação a mensalidades e afins. Criando novas necessidades ao torcedor, ele vai consumir os produtos do clube e gerar cada vez mais receita.

8 - Como um clube com a força midiática do Flamengo, conseguiu chegar nesta situação alarmante de possuir mais de R$ 300 milhões em dívidas? Resposta: Por conta de falhas em gestões anteriores ou mesmo por má fé de antigos dirigentes, como foi comprovado com o Edmundo Santos Silva. O futebol tem um componente massacrante. A pressão pelo resultado é muito maior do que a pressão existente em qualquer empresa. O gestor precisa estar muito preparado para tomar uma decisão no futebol, em que todos se acham “donos” da empresa. Do torcedor ao pipoqueiro do clube, passando pelo jornalista. E isso leva, muitas vezes, a decisões precipitadas.

9 - Parcerias no futebol: a parceria entre Unimed e Fluminense, é vantajosa a Unimed? Parece-me que não, pois o Fluminense ultimamente não tem ganho “nada” (com exceção da Copa do Brasil de 2007, e um vice-campeonato de Libertadores em 2008), e, a Unimed, ainda banca salários, e outras despesas do clube, além de pagar para estampar sua marca na camisa Tricolor. Aonde entra os lucros da empresa neste caso? Resposta: O apoio da Unimed ao Flu se sustenta, e muito, pela paixão pelo clube que tem o presidente da Unimed, Celso Barros. É uma decisão mais do empresário do que da empresa. Só que a exposição em mídia que a Unimed tem ao se associar ao Fluminense é gigantesca. Isso paga parte do investimento. Vale lembrar que nem só de vitórias vive o sucesso de um modelo de patrocínio. Mas tenho dúvidas de que, se não fosse pela paixão do Celso Barros, esse patrocínio já teria acabado há algum tempo.

10 - Clubes Empresas são as alternativas no Brasil? Muitos dizem que não. Resposta: Depende. O termo clube-empresa foi calcado pela mídia para significar uma espécie de modelo de gestão diferente do então vigente. Só que os dirigentes, sabiamente, souberam se apropriar dele para alardear que não adianta transformar o clube em empresa. No Brasil, o modelo vigente é de clube social, em que sócios elegem a diretoria. Nesse sentido, montar uma empresa para gerir o clube significaria o fim desse sistema de eleição de dirigentes, provavelmente tirando espaço de muita gente que aí está. Só que, melhor do que o clube virar uma empresa, é a cultura de trabalho dentro dele virar empresarial. Ou seja. Em vez do clube-empresa, ser a empresa no clube. Cada um trabalhar com metas a cumprir, prazos e obrigações. Sendo remunerado para estar naquele determinado cargo. Só assim o futeb ol conseguiria mudar a sua gestão e ser mais profissional. Essa é a alternativa, independentemente do nome que se queira dar a esse modelo.

11 – Erich, eu Matheus Cristian dono do blog Mundo da Bola, agradeço demais à sua gentileza e simpatia para com o nosso blog, por ter concedido esta entrevista. Deixe um recado para os admiradores de seu trabalho e blog, e para os meus leitores. Mais uma vez a minha gratidão, e um grande abraço a você!!! Resposta: Valeu, Matheus! Um grande abraço e parabéns pelo blog. Poder abrir espaço para a discussão da gestão no esporte é sempre algo muito gratificante para mim. Só democratizando esse debate é que o esporte, finalmente, vai se livrar de velhos vícios. Um grande abraço!

Libertadores da América, e Copa do Brasil:

São Paulo 2 x 0 Monterrey: em um Morumbi com mais de 35 mil pagantes, o São Paulo fez uma partida sem muito brilho. Não criou muitas chances e encontrou os dois gols em falhas da fraca zaga mexicana. No primeiro, aos 12 minutos do primeiro tempo, Washignton dividiu um cruzamento com o jogador adversário, que acabou empurrando contra o seu gol. O árbitro anotou o tento para o são-paulino. 

O segundo saiu aos 30 da etapa final. Hernanes cobrou escanteio, Jorge Wagner desviou de cabeça e a bola sobrou livre para o camisa 9 na segunda trave, que só empurrou para as redes.

O gol aconteceu logo depois de Cicino entrar em campo no lugar de Richarlyson. Foi a reestreia do lateral-direito no time do Morumbi. O jogador desembarcou no Brasil nesta manhã e já foi para o jogo. Ainda sem ritmo, ele se esforçou mas teve pouco tempo para ser avaliado.

O Monterrey não assustou o Tricolor em nenhum momento. O goleiro Rogério Ceni assistiu ao jogo tranquilamente e comemorou os três pontos na estreia da competição. 
 
Final: Tricolor 2 x 0
. Acredito que o Once Caldas é quem complicará mais a vida do Sampa neste grupo. O time mexicano apesar de não estar com os titulares no jogo desta quarta, deve complicar pouco a vida dos são-paulinos.
 

Vélez Sarsfield 2 x 0 Cruzeiro: O trauma cuzeirense com equipes argentinas continua na Libertadores. Eliminado nos últimos dois anos pelos hermanos, o time mineiro perdeu na estreia do torneio continental para o Vélez Sarsfiled por 2 a 0 (gols de Santiago Silva e Martinez), nesta quarta-feira, em Buenos Aires.

Um dos motivos da derrota foi a expulsão de Gilberto no começo do jogo, e Gil no segundo tempo. Assim como na partida de ida da pré-Libertadores, o meia perdeu a cabeça e levou cartão vermelho. E lembrando que o mesmo Gilberto, está com um pé na copa.

Rondonópolis 1 x 3 Grêmio de Porto Alegre: O Grêmio venceu o Rondonópolis-MT, de virada, por 3 a 1 nesta quarta-feira e garantiu a classificação antecipada para a segunda fase da Copa do Brasil. Com o placar de dois gols de diferença na casa do rival, o time gaúcho evitou a disputa do jogo de volta, no Olímpico. 

Na próxima fase, o Tricolor Gaúcho enfrentará o vencedor do confronto entre Votoraty-SP e Treze-PB. Nesta quarta, a equipe paulista goleou por 4 a 0, em casa, e abriu boa vantagem para o jogo de volta, no dia 24. 

O Rondonópolis abriu o placar aos 36 minutos do primeiro tempo. Wellington Silva cruzou rasteiro da direita para finalização de Gledson. Mas o Grêmio não se abalou e empatou dois minutos depois. Jonas avançou pela esquerda, cruzou na área e viu Borges pegar a sobra e só empurrar para as redes. 

No segundo tempo, aos 12, Fábio Rochemback colocou o Grêmio na frente pela primeira vez, após receber passe de Douglas. O gol da classificação antecipada veio somente aos 40, com Borges. 

Flamengo do Piauí 0 x 1 Palmeiras: Com um gol de Diego Souza aos 29 minutos do segundo tempo, o Palmeiras garantiu a vitória por 1 a 0 sobre o Flamengo-PI, pela partida de ida da primeira fase da Copa do Brasil. O destaque do jogo foi o goleiro Herivelton, que pegou tudo e mais um pouco.

Com o resultado em Teresina, o Verdão jogará por um empate na partida de volta, marcada para o próximo dia 24, às 21h, em São Paulo.

Sousa PB 1 x 2 Vasco da Gama: 

O Vasco entrou em campo com reservas e sofreu para vencer. Nesta quarta-feira, o time B cruzmaltino venceu de virada, fora de casa, o Sousa-PB por 2 a 1, na estreia da Copa do Brasil. A partida aconteceu no estádio Almeidão, em João Pessoa, por questões de segurança. 

Em campo, o time do nordeste começou melhor e saiu na frente. Em um erro na saída de bola, Paulinho perdeu a jogada para Ribinha. O jogador foi à linha de fundo, driblou Tiago e cruzou para Manú, que marcou aos 14 do primeiro tempo. 

Aos poucos, os reservas vascaínos tomaram conta do jogo e chegaram ao empate, que aconteceu aos 16 minutos da etapa final. Robinho entrou na área e foi empurrado por Mir. O goleiro Tiago se apresentou para a cobrança e marcou o gol. 

Quando a partida chegava ao fim, aos 46 minutos, Geovane Maranhão fez ótima jogada, cruzou para o centroavante Elton, que completou para o gol, garantindo a vitória vascaína.

Dunga faz última convocação antes da Copa do Mundo:

Nesta terça-feira (09 de fevereiro de 2010), o “técnico” Dunga convocou a seleção brasileira para o amistoso contra a Irlanda que será realizado em Londres no dia 02 de março de 2010. Confira abaixo a lista dos convocados:

Goleiros: Júlio César (Internazionale de Milão) e Doni (Roma)

 

Laterais: Maicon (Internazionale de Milão), Daniel Alves (Barcelona), Michel Bastos (Lyon), Gilberto (Cruzeiro)

 

Zagueiros: Lúcio (Internazionale de Milão), Juan (Roma), Luisão (Benfica), Thiago Silva (Milan)

 

Volantes: Gilberto Silva (Panathinaikos), Felipe Melo (Juventus), Ramires (Benfica), Josué (Wolfsburg)

 

Meias: Kaká (Real Madrid), Elano (Galatasaray), Júlio Baptista (Roma) , Kléberson (Flamengo)

 

Atacantes: Robinho (Santos), Luis Fabiano (Sevilla), Adriano (Flamengo), Nilmar (Villarreal)

Minha opinião: o titular da meta é o Júlio César. Isso é inquestionável. Agora o Doni na reserva, é no mínimo ridículo. Em minha opinião o Doni desde que atuava no Brasil, era um goleiro muito fraco. Por exemplo, imaginemos que o Júlio se machuque na copa, aí teríamos que depender de Doni em uma semi-final por exemplo? Não dá né?

Enfim, hoje o Brasil, tem uma ótima safra de goleiros atuando aqui e no exterior. Aí vão alguns nomes infinitamente melhores que o Doni: Felipe do Corinthians, Fábio do Cruzeiro, Victor do Grêmio, Gomes do Tottenham, o próprio Marcos do Palmeiras pela ótima fase e experiência, etc, etc.

Para a zaga, Lúcio e Juan em forma são absolutos. Luisão não foi surpresa, já que na era Dunga ele sempre foi muito útil na ausência de um dos titulares. Já Thiago Silva, era sempre muito lembrando na época de Fluminense em que vivia ótima fase. Porém, depois de um tempo sem jogar na ida para o Milan, Miranda do São Paulo foi preenchendo seu lugar na zaga reserva. Thiago vem fazendo grandes jogos pelo Milan e Dunga gosta de seu futebol, então quis dar mais uma oportunidade ao beque.

Nas laterais, Dunga tem convicções no lado direito, e ainda muitas dúvidas no lado esquerdo. Maicon e Daniel Alves são hoje certamente dois dos melhores laterais direitos do mundo. Ou seja, são inquestionáveis. Já na esquerda, ainda existem muitas dúvidas.

André Santos foi o titular da copa das confederações. Assim sendo, eu imaginava que ele já seria um dos nomes certos na esquerda. No entanto hoje, não acredito que ele tem a menor chance de ir a copa. Michel Bastos jogou pouco, mas agradou.

Já Gilberto, era muito lembrado no início da “era Dunga” tanto é, que jogou a copa América de 2007. Todavia com o passar do tempo, foi perdendo muito espaço e hoje, eu diria que foi uma surpresa a convocação do mesmo já que ele vem atuando como um meia pelo Cruzeiro. Enfim, Gilberto é um dos últimos nomes que hoje eu convocaria para a esquerda. O tempo dele na seleção já passou há tempos.

O meio-campo é a posição que mais questiono nesta convocação. Josué, Kléberson, Elano, são nomes que ainda não consigo conceber. Hoje o Brasil tem nomes como Hernanes do São Paulo, Elias do Corinthians, Denílson do Arsenal, Cleiton Xavier e Diego Souza do Palmeiras, Diego da Juventus, etc.

Enfim, nomes muito mais plausíveis do que alguns dos convocados. Kléberson é o nome que menos entendo nesta lista. Além de não jogar nada em nível de seleção a tempos, existem nomes muito melhores atualmente do que o do jogador do Flamengo.

Gilberto Silva é um jogador que eu particularmente não convocaria, porém, tenho que admitir que o mesmo vem fazendo e muito bem seu papel na seleção.

Josué é outro nome que nunca eu convocaria. O jogador vive péssima fase no Wolfsburg, e convenhamos que mesmo que vivesse uma fase melhor, não é jogador de seleção e tão pouco de copa do mundo.

No ataque, acredito que é uma das posições em que o Dunga tem mais convicções. Ou seja, pouca coisa irá mudar na posição de frente. Nilmar apesar de viver boa fase, não me passa muita confiança em uma copa do mundo. Adriano precisa se condicionar melhor, porque pra mim, hoje ele está em condições físicas irregulares.

Robinho e Luís Fabiano são os únicos inquestionáveis no ataque.

Ronaldo não creio que irá a copa por dois motivos. Primeiro, porque o mesmo dificilmente irá entrar em uma forma física que na visão de Dunga é o ideal. E segundo pelas críticas que Ronaldo fez a Ricardo Teixeira (presidente da CBF). 

Já Ronaldinho não acredito que está descartado por Dunga. O meia-atacante além de agradar ao "técnico",  tem uma moral muito grande depois de ido aos Jogos Olímpicos em 2008. Sabemos que o Dunga dá moral a quem "fecha com ele" nos momentos de dificuldades. 

Só mais uma coisa, essa não é a convocação para a copa do mundo que fique bem claro. Muita gente está confundindo as "bolas" e achando que esses nomes vão a copa. Mudanças para o mundial ainda vão acontecer.

Paulistão e Carioca:

Paulistão:

São Paulo 1 x 2 Santos: o jogo foi realizado na Arena Barueri em Barueri (Grande SP). A grande expectativa para o jogo era a volta de Robinho ao time do Santos. O mesmo porém por opção do técnico Dorival Junior, começou no banco de reservas como opção.

O jogo começou equilibrado, porém com o Santos errando muitos passes no campo defensivo principalmente. Porém, logo esses erros foram sumindo com um poucos mais de tranquilidade adquirida ao longo do jogo.

Aos 36, o zagueiro Miranda cometeu pênalti infantil no ex-são-paulino Arouca. Neymar com muita personalidade, converteu o pênalti com direito a "paradinha" e tudo.

Para o segundo tempo, os times voltaram iguais. 

Logo aos 12 da etapa complementar, o que todos esperavam aconteceu. Robinho voltava a vestir a camisa do Santos depois de 5 anos. Robinho demorou uns 10 minutos para entrar bem no jogo. Porém quando entrou, foi o grande destaque anotando o golaço da vitória Alvinegra, e se movimentando muito em campo. 

Antes do gol de Robinho, o criticado Roger que havia acabado de entrar no lugar de Dagoberto, fez o gol do São Paulo de cabeça. Final: Tricolor 1 x 2 Peixe. O time do São Paulo apesar da derrota, não jogou mal não. Jorge Wagner foi um jogador que apoiou bastante, Rogério Ceni fez boas defesas, Hernanes foi bem também, enfim, o time produziu bem. Já o Santos fez um partidaço. Edu Dracena seguro na defesa arrebentou, Durval na zaga foi bem também, e o ataque nem preciso falar. 

Bragantino 2 x 3 Palmeiras: Apesar de o Palmeiras não passar por uma grande fase, dois jogadores se destacam e quase sempre resolvem a parada. Desta fez não foi diferente, com Diego Souza fazendo grande passe para Cleiton Xavier tocar por cima do goleiro Gilvan, logo aos 7 minutos de jogo. O começo com gol deu a impressão de que o Palmeiras teria vida fácil, mas não foi bem assim e o Bragantino resolveu dar sufoco no time de Muricy Ramalho.

Além de mandar uma bola na trave, desviada contra o patrimônio pelo zagueiro Danilo, o time do Bragantino ainda teve dois gols anulados. O primeiro foi após uma cobrança de escanteio, que Maurício desviou depois que a bola passou por boa parte da defesa palmeirense, inclusive o goleiro Marcos. Cléber Wellington Abade preferiu marcar falta de Marcelo Godri, na disputa do lance na primeira trave.

No segundo, o árbitro anulou o gol de Frontini, alegando impedimento de Da Silva, que no levantamento na área ajeitou para o camisa 9 bater para as redes.

Assim como aconteceu no primeiro tempo, no segundo o Palmeiras soube marcar o gol nos primeiros minutos, na primeira chance criada. Aos 6, Wendel cruzou da esquerda, o goleiro Gilvan voou para agarrar a bola, mas acabou soltando nos pés de Robert, que  não perdoou a falha e ampliou.

Mais uma vez, o Bragantino mostrou que não se intimidaria com facilidade e seguiu pressionando o Palmeiras. Mas agora a pressão rendeu frutos e o primeiro gol não demorou em sair. Aos 13, Diego Macedo bateu falta muito bem, jogando no contrapé do goleiro Marcos que, atrapalhado pelo sol e pela barreira, sequer se mexeu no lance. Apesar do desgaste físico, o Palmeiras tinha a categoria de Cleiton Xavier e o oportunismo de Lenny, que havia entrado pouco antes. Levantamento do primeiro da direita e desvio preciso do segundo, de pé direito, no canto de Gilvan, para garantir a vitória do time de Muricy Ramalho, a primeira em três jogos.

Carioca:

Botafogo 5 x 2 Resende: com gols de Loco Abreu, aos 17min e aos 30min do primeiro tempo; Loco Abreu aos 10min, Marcelo Cordeiro, aos 20min, e Wellington Júnior, aos 33min do segundo tempo, o Botafogo goleou o Resende, e é semi-finalista da Taça Guanabara. O Bota enfrenta agora seu carrasco nas últimas 3 finais do carioca: o Flamengo.

Vasco 2 x 2 Madureira: o Vasco sofreu, mais conseguiu segurar sua invencibilidade no carioca com gols de Nilton, aos 7min do primeiro tempo, e Thiago Martinelli, aos 27min do segundo tempo. Com o empate, o time vascaíno também já é semi-finalista da Taça Guanabara. O Vasco se pega agora com o Fluminense na outra semi-final.

Boa Vista 1 x 2 Flamengo: com gols de Bruno Mezenga, aos 41min do primeiro tempo; e Kléberson, aos 15min do segundo tempo, o Fla venceu o Boa Vista fora de casa por 2 x 1. Os Rubro-Negros pegam agora na semi-final o atual "tri-vice" Botafogo.

[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]



Meu Perfil
BRASIL , Sudeste , São Paulo , São Paulo (Capital) , Homem , de 15 a 19 anos , Portuguese , Spanish , Esportes , Música , Dinheiro
MSN - Mattew.94@hotmail.com

 
Visitante número:

Entrevista - Neto

Entrevista - Erich Beting

widgeo.net